terça-feira, 15 de dezembro de 2009

Retorno

Voltei, não sei até quando, mas eis me aqui.
Tanta coisa se passou nesse intervalo, que não sei por onde começar.
O melhor foi ter feito o curso de focas no Estadão. Sim, eu consegui. Vejam só!
Foram três meses aprendendo a escrever de verdade, sem rimas, com poucas aspas e muito amor.
Sem falar na experiência de sentar ao lado dos jornalistas fodásticos de política. Foi bom demais.
Mas acabou. E agora, volto a procurar trabalho! Quem souber de algo, me avise, ok.

...

Ah, também fiz um curso na Cásper de jornalismo popular. Bem legal, por sinal. Quebrou preconceitos bobos. E reforçou outros. Sem precisar de diploma, pessoas que desconhecem lide inventam de fazer cursos rápidos, pensando em entrar no mercado. Sobra para os outros, como eu e meu amigo Wellington (que também fez o curso). Jesus, ninguém merece.
Sem tais "coleguinhas", as aulas teriam sido mais produtivas, com certeza.

...

E pra completar o mega resumo da minha vida nos últimos meses, trabalhei num jornal em Guarulhos. Foi rápido. Durou até eu receber o e-mail de Parabéns do Estadão. Daí, larguei tudo e voltei a ser só estudante - algo que eu não sabia o que era desde o colegial.
A poupança aguentou, rs.

Em breve, mas notícias. Mais recentes, dessa vez.

domingo, 19 de julho de 2009

Responda se for capaz ou farmacêutico

Por que pílula anticoncepcional tem nome de mulher?
Dá pra dizer que já ingeri Selene, Elani, Diane...
E quem se chama assim, como fica, sabendo que sua própria amiga a digere todo dia? rs.
Quanta besteira... mas é uma coisa a se pensar. Remédio de criança, por exemplo, não se chama "cuti cuti", nem "bilu bilu tetéia", né não?
Oh, dúvida cruel! De quem não tem o que fazer...rs

sábado, 11 de julho de 2009

Lá vem o chuchu de novo

E não é que o Chuchu tá com tudo para eleição de governador...
Tá certo que eu sou a mais novata nessas coisas de política, mas não imaginava que ele teria força pra disputar uma eleição tão rápido e pra um cargo desse.
Isso só prova que tenho muuuuuuito que aprender nessa vida. É cada coisa que acontece.
Se bem que isso ainda não tá decidido, vai depender de quem agradar mais o todo poderoso Serra, né?
Lembro do dia quando o Alckmin foi integrar o governo Serra, logo após ter fracassado na disputa municipal. Na verdade, achei meio humilhante isso tudo, você virar parceiro de alguém que esteve contra você duas vezes seguida... coisas de política.
Ao mesmo tempo essa coisa imprevisível, pelo pra mim, deixa o jogo mais emocionante.
Bem, vamos ver se o Chuchuvai conseguir manter seu ibope até as urnas e não deixar a peteca cair como da última vez.

O nosso rei

Eu sei que alguns anos atrás eu não diria isso em hipótese alguma. Mas hoje, posso garantir que gosto de Roberto Carlos...aliás, algumas músicas fazem todo sentido. Por exemplo, para os pais, irmãos, amigos e namorado, não há nada melhor do que "Como é grande o meu amor por você", ela diz tudo!
Já nas horas que você começa a lembrar do que já fez, típico daqueles dias de domingo chuvoso, feitos para ver os ainda existentes álbuns de fotos, a pedida é a música "Se chorei ou se sorri, o importante é que emoções eu vivi", não é?
Ah, sim tem também aquela clássica que toca na maioria das formaturas: "É preciso saber viver", também é emocionante.
E pra não dizer que não falei do outro rei...também gosto de Michael. Nunca fui mega fã, aliás, não me lembro de ser alucinada por ninguém. Nem mesmo a fase retardada que adorava Back StreetBoys, era algo normal..acho.
Voltando ao rei do pop, ele foi muito importante pra história da música, mas sua piração-degradação me impede de admirá-lo...sei lá, é meio surreal uma pessoa virar algo que dava medo de olhar. Sem contar na tese de que ele tomava anestesia pra dormir, não vira, né.
Por isso, prefiro o Roberto, mesmo com o toc e aquele cabelo estranho...
Pensando nisso, será que todo rei é meio Sansão??? rs

sexta-feira, 10 de julho de 2009

Por isso que não fiz publicidade

No colegial (não sei como se escreve isso agora), pensava em fazer várias coisas, dentre elas: publicidade.
Fiz até curso de Artes Gráficas, que aliás me salvou da escolha sem volta (dramática? imagina, rsrs). Depois de algumas aulas de desenho e criação tive a certeza que não tinha nascido para isso. Até tinha uma ideias legais (pensava eu), mas eram mais engraçadas do que de acordo com o maldito briefing.
Pois bem, escolhi jornalismo. Pronto, tudo estava resolvido. Desenho só nas folhinhas de rascunho que ficam perto do telefone e servem teoricamente para anotar recado, mas que vivem cheias de florzinhas, casas, nome...
Era feliz assim, até descobrirem no trabalho*, que tenho uma mínima noção de usar os programas de imagem. Acharam que sou designer e desde então vou à psiquiatras e tomo antidepressivos, rs, tô brincando.
Só confirmei que quanto mais perto dos textos e distante de coisas, do tipo layout, melhor.
Aff! É dureza, rs.

* O trabalho é temporário. Então quem souber de alguma vaga, não deixe de me avisar, please!

Uma dúvida

Voltando pra casa esses dias, encontrei umas pessoas com a camisa do Curinthians - sim é assim mesmo que se escreve, rs.
Isso me fez lembrar de uma dúvida que tive no final da Copa do Brasil.
Vale lembrar que meus adoráveis vizinhos não me deixaram dormir graças a super comemoração.
Adoro vocês, queridos...

Mas, vamos à questão: qual o motivo da mega felicidade dessas pobres pessoas em saber que bem no ano do centenário o time delas será humilhado na Libertadores??? hahaha

Vai entender, né? hahahaha

terça-feira, 23 de junho de 2009

Nenhuma das anteriores

Domingo, dia de ficar em casa sem fazer nada ou passear por aí, certo?
Errado, pelo menos para o pessoal que organiza concursos, vestibulares e afins.
Eles elegeram o domingo como data oficial de tensão, nervosismo e chatice.
E você tem que chegar 30 minutos antes...me diz pra quê? Para ficar mais nervosa, olhando o tanto de gente que tá na disputa e imaginando que a pessoa do lado estudou muito mais que você.
Tá certo que não estudei nem metade do que deveria para o concurso que prestei domingo passado. Chutei em várias questões...
Mas mesmo assim, a gente tem esperança de passar, nem que seja ali na última vaguinha.
Não que eu sonhe em passar num concurso, no entanto, nesse ano de zica geral, com crise e tudo mais, seria ótimo ter um emprego estável para...procurar outro....rs
O resultado só sai mês que vem. Quer coisa pior? tsc tsc tsc
Haja paciência...

segunda-feira, 22 de junho de 2009

nunca um jogo de basquete foi tão divertido

Pra quem não sabe, já joguei basquete, acreditem. Era ala titular, mas vivia fugindo da bola, rs.
Só jogava pra poder viajar com a equipe...sabe como é zueira, amigas e meninos p paquerar.
Durante essa experiência , nuuunca gostei de ver jogo de basquete. Já bastava ter que treinar, rs.
Mas nesse fds tudo mudou...
Fui ver Harlem Globetrotters, aquele time dos americanos que fazem mágica com a bola, sabe?
Pura influência do namorado, que adora EUA e uma boa bagunça...rs
Mas tenho que admitir: é muito divertido e os caras são bons mesmo.
Depois, eu mostro*
O melhor foram as frases em português...Até "Are baba", o líder do time (S
pecial K) disse.
Ah, sim, tentei pegar os brindes jogados pra galera, em vão, e vivi momento de tiete...de gente que eu tinha acabado de conhecer.
Bizarro, mas pelo menos deu certo, conseguimos autógrafo e fotos.

PS.: pensando bem o melhor foi tentar me comunicar em inglês. É incrível como a gente se acha importante e chique speaking english, mesmo que seja só "please", "here", "take a picture", né.
Tá na hora de voltar a estudar. So, kiss for you!

*Eis, umas fotinhos:

Mais uma enterrada, das 256.890.569.000.000 que eles deram, rs.

E com vocês, El Gato!
Momento tiete, ninguém merece..rs

quinta-feira, 18 de junho de 2009

O salário ó! continuação da ladainha do diploma

Agora não tem muito o que fazer, só torcer para o salário não despencar.

Saiu hoje que o piso pra jornalista continua valendo...pelo menos até agora.

Mas, assim como a Globo admitiu que já tinha jornalista na sua equipe sem diploma, várias empresas não estão nem aí para o nosso salário mínimo, aliás, bota mííííínimo aí, e pagam o quanto querem.

Aumento então, nem pensar...a não ser o de gente reclamando...rs

É a hora dos bicos, vulgo, frilas, por isso:

ACEITA-SE ENCOMENDA DE BOLO!

feito com massa de caixinha, é claro.

quarta-feira, 17 de junho de 2009

Quem quer papel higiênico, quer dizer, diploma?

Depois da decisão do maldito STF, só tenho uma pergunta:
o que fazer com o diploma?

Tenho algumas opções:
( ) papel higiênico
( ) folha de rascunho
( ) avião ou barquinho de papel
( ) fazer rolinhos de papel, que vira artesanato depois, sabe?
Aí dá até para juntar com os jornais que tem minhas matérias...


Tá, tô exagerando. Até porque nunca tive que apresentar nenhum diploma, não que tenha muitos.
Mas saber que ele não vale mais pra exercer o jornalismo é f...

É jogar $ fora. Podia ter feito outro curso como história, pelo menos teria mais uma opção de emprego, pra complementar a renda, rsrs. Ou então seria uma aluna ouvinte - aprendia, não tinha que fazer provas e, o principal, não pagar nadinha. Olha só que maravilha.

Ai que raiva!

Pensando bem, e como, com ou sem diploma, sou jornalista, tenho outra pergunta: posso fazer estágio depois de formanda, então? Sim, porque se não precisa de diploma, também não preciso estar cursando p... nenhuma, né. Assim, aproveito as únicas vagas abertas pra jornalismo esse ano.

É isso aí...mandem ideias do que posso fazer com meu lindo e fresquinho diploma..
Olha, o que vão sugerir, hei... se bem que se for direcionado pra turma do STF, TSE e diabo a quatro, eu assino embaixo.

quinta-feira, 2 de abril de 2009

Podia ser verdade

Esse post era p ser colocado ontem, mas o q vale é a intenção.
Consegui um emprego, iniciei a pós, voltei a estudar inglês e retomei minhas aulas (quase esquecidas no porão) de dança.
É...podia ser verdade, mas não são. Pelo menos por enquanto.
Pior que a mensagem do dia da mentira, que geralmente é engraçada, principalmente qdo o outro cai, ganhou ares dramáticos, dessa vez.
Os planos são esses, mas a crise não ajuda...pqp
Ah é, esse é o momento de criar oportunidades, o problema é q atualmente me dedico a buscar uma..rs
A situação tá chata, assim como eu, né.
Inté.

quinta-feira, 12 de março de 2009

Causos

Estou com imã para coisas estranhas.
Surgiu uma oportunidade de emprego...não era bem na área, o salário não era grande coisa e o local nem um pouco conhecido. Mas pessoa desempregada é uma desgraça. Aceitei.
Desde o início já o defini como trabalho temporário, mas não pensei que o tempo seria tão curto.
O meu "chefe" era meio 171, sabe? Aguentei 1, 2, 3 dias. Pronto! Pedi demissão.
Prefiro não contar os detalhes da vasta experiência...por questão de ética, que aliás eu aprendi sim na facul e na vida, não. Tô meio revoltada, né.
Mas estou melhor agora...desempregada, mas bem psicologicamente.
E já consigo rir das minhas trapalhadas...
Pensei em juntar meus causos e fazer um livro...será q dá dinheiro? rs
Fica uma ideia p depois q eu conseguir algo, no mínimo, decente!

quarta-feira, 4 de março de 2009

Fases

Em que fase do desemprego acontece a depressão, desânimo e coisas do tipo?
Espero que seja a próxima do final! rs
Não estou desesperada, nem vou me matar, ok. Mas estou meio cansada da vida vagal.
Acho que não há problemas nisso, né? Quer dizer, tem sim. É um saco estar desse jeito: chorosa, sensível, irritada, acabada...menos..rs
Chega a ser engraçado para quem vê: momentos de agonia e aflição, seguidos por auges de vontade e confiança.
Descobriram? Além de desapegada do emprego, estou de TPM!

Fogoooo

Esqueci algo inédito e surpreendente que aconteceu durante minha temporada em Caraguá City.
FOGO!
e não foi o sol não. Aconteceu um incêndio do lado de casa, aliás, por sorte escapamos.
Só para constar, foi numa oficina de reciclagem, começou por volta das 4h e levou mais de 2h para acabar. Segundo os bombeiros, a demora foi por causa do material inflamável (plástico, papelão, etc) que vai derretenddo e qdo vê já voltou a labareda.
Foi preciso chamar a equipe de salvamento de São Sebastião. 12 mil litros de água foram consumidos.
Ainda não se sabe se o causo foi acidental ou de propósito - há quem aposte mais nesta opção, pela alta competitividade entre os donos de reciclagem. Nada se salvou, nem a moto do propietário que estava no galpão.

Queria fazer uma matéria sobre isso e publicar nos jornais da região, mas mal conseguia falar...lembra do siso? Ia enviar as fotos então, mas a cabeça de cuíca esqueceu aquele cabo para transferir as imagens, acredita?
A "sorte" me persegue.

Resumão

Pensaram que eu consegui um emprego e por isso sumi de novo, né?
Podia ser mesmo, mas ainda não foi dessa vez... a crise está brava!
O jeito foi relaxar...praia, sol, comida da mamãe...é mais ou menos isso. Sem muito planejamento, minhas "férias" foram em Caraguá mesmo, com a boca inchada por causa do dente do siso - logo no praia - mas com muito açaí - que resultou em dor de barriga... é sou exagerada e tenho o olho maior que a boca, sim.
Como a maré não anda muito boa para mim, o nervo da gengia, osso, dente, sei lá, foi afetado. Parte da boca está meio dormente até agora...com essa sorte, estou pensando em jogar na mega-sena, o que acham?
Ah, ainda teve o carnaval no meio. Essa parte foi legal. Marchinhas, geladinho, marchinhas, açaí e mais marchinhas!
Acabou a mamata: voltei para Sampa, continuo sem ter o q fazer, mas dessa vez sem a mordomia da casa dos pais... argh!

quinta-feira, 5 de fevereiro de 2009

primeiros dias

Aí vai um resumo da minha semana vagal:

segunda: mandar currículo
terça: idem
quarta: idem idem
quinta: novamente idem



é.. quem disse que desempregado não tem uma rotina própria? rs

Agora sério, além de metralhar currículos por todos os lados conhecidos, sim, porque eu continuo a busca por mais contatos, eu aproveitei para ir ao médico, fazer exames, revelar fotos da colação, limpar casa, lavar roupa...pára! (sei que no novo acordo não tem esse acento, mas é ridículo e aqui, pelo menos, quem dita a regra sou eu, ok).


Em resumo, "trabalhei" demais até...rs. Cansei de preencher formulários com nome, end, profissão... convenhamos isso é um porre. Tenho certeza que as empresas fazem isso de propósito, como uma espécie de tentativa para a pessoa desistir de concluir o cadastro.

Mas tudo nessa vida tem um lado bom, aliás, aderi totalmente a tese de não reclamar, pois segundo meu amigo de Guarulhos, qto mais reclama, pior fica. Então, está tudo mil maravilhas...rs


Sem brincadeira, esses momentos de semi-desespero - imaginem quando estiver completamente em pânico - servem para te transformar na mais humilde das criaturas. O pouco orgulho que nos resta parece ficar de lado. Calma gente minha integridade continua preservada, ok.


Para exemplificar, mandei mensagens para colegas da sala, que pouco falava na facul...rs. Ah vai, acho que isso vale muito, não. E o pior é que não me senti mal ou coisa do tipo, pelo contrário, fiquei bem... só com os que responderam, é claro.



O mundo ainda tem solução.

terça-feira, 3 de fevereiro de 2009

Boletim Desemprego


Sem ter o que fazer, mas nunca sem criatividade, comecei a enviar boletins, para alguns amigos, sobre os dias de tensão, que antecederam o corte no DCI.
Agora, com pouco acesso a net, parei provisoriamente de mandar.
Mas, tenho uma notícia: como continuo sem ter o que fazer, vou publicar edições compactas do dia-a-dia de uma desempregada. O que acham?
Pensei em depois, reunir e publicar um livro... tá exagerei. É que pode ser uma maneira de ganhar dinheiro, não?
aguardem: novidades em breve.

A péssima

Se felicidade de pobre dura pouco, imaginem a de pessoas abaixo da linha da pobreza... rs
Pois é, um dia após ganhar o diploma e o prêmio Top-representante-da-sala, fui demitida. E como não sou egoísta, não fui sozinha. Metade da redação está na rua. Efeitos da mardita crise.
Adoro os Estados Unidos, em especial, o setor imobiliário e os bancos norte-americanos. #F$A*!
E o pior é que não faço parte nem do Caged (Cadastro Geral do Desemprego), pois não era funcionária "efetiva, como gostam de dizer, e sim uma pobre estagiária. Ai meu Deus, onde vou parar assim? Não chego a ser um número...tsc tsc
Por isso, lanço em rede blogueal a campanha:
Me ajudem!!!
Meu namorado já iniciou os trabalhos de SOS - divulgou meu currículo e me emprestou R$20 - é a crise pessoal.
Se souberem de algo, estarei aqui (aphgarrido@gmail.com) - mais disponível do que nunca...rs
Beijos me liguem...please!

Aviso:
O Ministério do Sem Trabalho Muito Menos Emprego adverte: desemprego gera graves sintomas de carência...hehe

A Boa

Sem demora, nem muita explicação sobre minha ausência, ok. Até porque, não adianta nada.
A boa da semana (passada) foi minha colação. Enfim, formada.
O nervosismo era tanto que não lembro o que fiz, muito menos, entendi como não cai, nem tropecei na volta olímpica para pegar o canudo. E olha que estava de salto. Um luxo para raras ocasiões (meus pés agradecem).
Admito que rever o pessoal, aquele mesmo que passei anos revezando as brigas, foi... bacana, tá, foi bem emocionante.
Tudo bem que o principal foi a presença da comunidade caiçara (mãe, pai, prima) e o namorado, né. Mas faz bem elogiar os outros um pouco, ainda mais quando esta é a última vez...hehe
A melhor parte? Não, não foi pegar o diploma, sim, o canudo não veio vazio.
O top da noite foi o trio (Tati, eu e Pri) ser as únicas da sala a homenagear professor, coordenador e até diretora do curso. Sem dúvida, fechamos com chave de ouro - perdoem-me o chavão.
Na galera, a dúvida: por que elas? hahaha.
Sorte ou merecimento? Sim, pq foram muitas, mas muitas brigas para isso, rs
A faculdade foi boa, mas nós fomos melhores, eu e essa modéstia...rs